Suspensão a Ar - passo-a-passo

Ar que sobe e desce!

Ultimamente está se tornando cada vez mais comum ver carros com suspensão a ar rodando pelo Brasil, principalmente em feiras e eventos do setor automotivo. Porém, ainda há muita desinformação a respeito deste tipo de suspensão. Dúvidas e questionamentos são frequentes para aqueles que ainda não viram o sistema de perto, por este motivo o site Carbritus foi até a B&F Suspensões, uma das empresas pioneiras na fabricação de kits de suspensão a ar (totalmente nacional) acompanhar a montagem de um carro passo-a-passo.

Antes de iniciarmos o passo-a-passo da montagem vale ressaltar que qualquer tipo de veículo pode receber uma suspensão a ar, salvo algumas excessões, como carros que possuem suspensão c/ barras de torção. Existem basicamente 2 tipos de montagem de uma suspensão a ar, são elas:

- Sistema independente
- Sistema frente e traseira
Com o sistema independente é possível regular cada uma das 4 rodas do veículo de maneira independente, ou seja, é possível levantar e/ou rebaixar apenas a roda dianteira do lado esquerdo, ou a roda traseira direita e assim por diante. Já com o sistema frente e traseira é possivel levantar e/ou rebaixar a frente ou a traseira do carro, ou seja, através dos botões de acionamento da suspensão as duas rodas dianteiras e/ou traseiras são acionadas simultaneamente.

Sendo assim vamos partir para a montagem do kit. O carro que ilustra esta matéria é uma GM Ipanema, o tipo de montagem da suspensão a ar escolhido é o independente nas 4 rodas. Inicialmente o carro é colocado sobre cavaletes para mante-lo elevado. Na dianteira, antes de retirar o conjunto do telescópio para fora, é preciso separar o disco de freio, as pinças, a homocinética e o terminal de direção. Na traseira apenas a roda é retirada e o amortecedor é solto para facilitar o manuseio do eixo traseiro.

Na dianteira, o telescópio original do carro é substituido por outro com o corpo encurtado, o amortecedor original também é substituido, agora ele é 30% mais duro. A mola é retirada do telescópio e no mesmo local é colocado a bolsa de ar. O amortecedor permanece no mesmo lugar, sua aste passa por dentro da bolsa, servindo para vedar a mesma, impedindo o vazamento de ar. Com o novo conjunto finalizado, (telescópio, bolsa de ar e amortecedor) ele é novamente montado no carro, discos de freio, pinças, homocinética e o terminal de direção são recolocados em seus devidos lugares.


© Todos os direitos reservados ao site Carbritus ® All Rights Reserved - São Paulo - Brasil